Não gosta de responder perguntas repetidas? O outro pode estar reinterpretando um fato a seu favor.

Muitas perguntas são ouvidas, muitas respostas são providas. Perguntas de qualidade geram respostas de qualidade, já falamos sobre isso aqui.

Mas há perguntas que são repetidas pela mesma pessoa, em grupos e em empresas. Perguntas repetidas sinalizam a preocupação e a importância que tais questões têm para o indagador. Para quem as responde, elas acionam uma de duas possíveis reações: impaciência ou empatia.

Impaciência é a incapacidade de suportar algo - atrasos, erros, intromissões, ... e, sim, repetições. Mas, é bom notar, a impaciência é uma incapacidade do respondente impaciente, não de quem repete as perguntas.

Empatia é a reação oposta. É a capacidade de se colocar no lugar do outro, de olhar através dos olhos do outro... Quem responde perguntas repetidas com empatia sente e entende que a repetição é consequência da "reinterpretação de um fato" e de uma "mudança na base de conhecimento" de quem pergunta. Reinterpretações e mudanças tomam tempo, exigem demonstração e prova. Quanto maior a reinterpretação e a mudança proposta, maior é a possibilidade de perguntas repetidas.

Catalisadores, propulsores, líderes, vendedores, profissionais que estão preparados e têm como missão ajudar seus pares, subordinados, superiores e clientes a crescer e a avançar respondem às repetidas perguntas que lhes são feitas, quantas vezes for, com completa empatia.

Comentários