Nada ajuda tanto uma pessoa quanto estar presente e ciente no que faz

Pessoa 1: - Podemos falar?

Pessoa 2: - Sim. Na quarta-feira da semana que vem, às 15 horas. Bom para você?

Pessoa 1: - Hoje não posso. Pode ser amanhã pela manhã?

Como esta é uma troca de mensagens, a pessoa 2 tem agora duas opções: não responder ou responder para alguém que não lê/ouve/vê o que o outro escreve/fala/mostra.

Isso já aconteceu com você? Se já aconteceu, você se viu na posição da pessoa 1 ou da pessoa 2? Tome um tempo para lembrar...

Falar, mas não ouvir; escrever, mas não ler; e mostrar, mas não ver, são sintomas de quem não interage. Pode alguém construir uma relação, um projeto ou um negócio em conjunto sem interagir?

Não, não pode...

O experiente compositor Nelson Sargento diz que "nada prejudica mais a quem trabalha do que a presença dos que nada fazem". Verdade... Mas nem chego a tanto aqui. Neste rápido exemplo acontecido de ontem para hoje, e pensando nele, no outro, uma constatação se repete: nada prejudica tanto uma pessoa quanto não estar presente e ciente no que faz.

Comentários