Quem menos conhece é quem mais discute


Quanto maior o desconhecimento, maior a discussão e a argumentação. E se você já se deu conta de que o impossível se torna possível com um "por que não?", percebido já deve ter que vai ter que lidar com divergentes opiniões. Ânimo, não perca o ânimo...

Concordar / discordar leva a alguma conclusão? Motiva ou impede uma ação? Não antes de uma realização... Antes de perder ânimo ou paciência, um deve entender o nível de maturidade e velocidade - o seu próprio e o do outro - para esta realização. Uns correm, outros não.

Realizar é fazer, efetuar, colocar em prática, causar algo desejado ou antecipado acontecer. Mas realizar (como em 'to realize' em inglês) é também perceber e entender algo que pode, sim, factualmente acontecer.

Ginástica intelectual, tentativa de convencimento, ainda mais argumentação? Não, não e não... Toda controvérsia tem um custo, pagá-lo é desperdício.

Só quando um e outro se dão conta de algo como um fato possível de acontecer, por experiência própria e projeção de fatos, é que um e outro poderão superar discussões, argumentações e discordâncias. Especulação é desperdício, custo não calculado, mas pago.

Este encontro de realizações é uma condição universal em todas as relações. Em casa e em qualquer organização.

Comentários