Não cobro de ninguém o que 'de mim' não tenha cobrado primeiro

A cada encontro, progresso vamos tendo. É muito estimulante ver a metodologia e a cultura da Engenharia de Vendas sendo implantada numa empresa de software. Observo cada pessoa, vejo quem vai mais se beneficiando, vejo também quem vai menos aproveitando este momento. Curiosa fico sobre os que mais se sobressairão. Há muito tempo atrás entendi que destaque vem depois de dedicação. Amplo espaço há para o sucesso e o destaque de todos os que entendem que dever vem antes de direito... sem exceção, 100% das vezes...

Entregas pontuais, pontualidade, preparo, conhecimento do que/para que/para quem vende e apreço pela qualidade do trabalho e da entrega são demonstrações claras do quanto cada um está olhando através dos olhos do outro, do cliente. Olhar através dos olhos do cliente é o principal pilar da Engenharia de Vendas. 'Clientes' todos somos, de uma forma ou de outra, uns dos outros... 

Os outros chegam atrasados? Chegamos na hora. Os outros não cumprem a palavra? Cumprimos a nossa. Os outros não entregam como devem? Entregamos no tempo e no escopo acordados. Os outros 'pedem' o negócio do cliente? Demonstramos o valor do que vendemos. Os outros não fazem diagnóstico?  Fazemos perguntas. Os outros reagem? Respondemos. Nunca seguimos os fracos exemplos dos que não devem ser seguidos. 
Estarmos juntos na implantação da cultura da Engenharia de Vendas permite a prova de que isso é possível. As pessoas se dão conta do quanto podem ser melhores em como agem e no que fazem. A atitude muda, uma empatia sincera pelo outro nasce, a responsabilidade cresce, as entregas acontecem, os resultados positivos vêm. Não cobro de ninguém o que 'de mim' não tenha cobrado primeiro. Simples assim.

Saúdo então o nós que nós podemos nos tornar. Saúdo os nossos princípios que os nossos princípios podem se tornar. Saúdo os nossos valores que os nossos valores podem se tornar. Saúdo a nossa responsabilidade que a nossa responsabilidade pode se tornar. Saúdo as nossas empresas que as nossas empresas podem se tornar. Saúdo as nossas áreas de atuação que as nossas áreas de atuação podem se tornar. Saúdo os nossos projetos que os nossos projetos podem se tornar. Saúdo os nossos processos que os nossos processos podem se tornar. Saúdo o nosso trabalho que o nosso trabalho pode se tornar. Saúdo os nossos resultados que os nossos resultados podem se tornar. Saúdo, em sua totalidade, o amanhã em nós. Que já é hoje...

Ao hoje! Ao hoje que não deixaremos passar sem construir o melhor que pudermos construir - com lógica, disciplina e empatia por quem à nossa frente está...


Comentários

  1. Excelente e dolorido texto, rss!
    Dolorido, pois cometemos essas falhas, mas o bom, ou melhor, o melhor de tudo é que nunca é tarde pra gente desconstruir para construir novamente!
    Vamos em frente sempre!!!

    ResponderExcluir
  2. Maravilhoso, Aísa!
    Saúdo você, pela dedicação e esforço em nos compartilhar experiências e ótimas ideias.
    Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudação e gratidão compartilhadas, Derúzilla!

      Excluir
  3. Estimada Aísa,
    Maravilha suas reflexões.
    Com certeza são um verdadeiro estímulo à realização.
    Como é importante saber que o meu futuro será o que eu for capaz de realizar no presente.
    Grato e abraço Forte,

    ResponderExcluir

Postar um comentário