Cargo nenhum pode ser maior do que a pessoa

O cargo não pode ser maior do que a pessoa. Porque, se for, o pior maior se tornará.

Confuso? Deixe-me explicar.

Quanto menor o cargo, maior o receio de perdê-lo. O profissional se mantém atento, disciplinado, sabe que outros podem substitui-lo.

Quanto maior o cargo, o receio continua, mas provado o merecimento está. Há autonomia, especialização, diminuem as alternativas para a substituição.

Bom? Mau? Depende... Mau não seria se não houvessem os prima-dona, excessivamente individualistas, egoístas, que acham que merecem mais porque ocupam o cargo que ocupam. Ou os ressentidos, carentes, que não esquecem aqueles que direta ou indiretamente o fizeram sofrer. Ou os acusadores, defensores de si mesmos, que procuram nos outros a responsabilidade por algo errado que não assumem nem veem em si...

Vaidade, carência e culpa causam ira e sofrimento, criando redes duvidosas de relações e informações. E tudo isto começa, várias vezes, porque o cargo foi maior do que a pessoa...

Porque se a pessoa é maior do que o cargo, se a pessoa enxerga o cargo como uma simples e natural oportunidade para fazer mais por e com todos com os quais se relaciona, o trabalho se torna um imenso, produtivo e prazeroso ato contínuo e conjunto de desenvolvimento e progresso! Tal como é destinado a ser...

Comentários