De onde vêm ideias para o que escrevo

A criação de conteúdo é um dos componentes do inbound marketing no marketing digital. Há muito tempo escrevo e crio conteúdos, sempre olhando através dos olhos dos clientes (o que eles querem saber? o que eles precisam saber?). Como há a curiosidade expressa em relação às minhas fontes de inspiração e forma de escrever, compartilho-as abaixo:
  1. Minha inspiração está em todo lugar. Algo que ouço, vejo, leio, recebo, dou, falo ou sonho pode me levar a um tema de textos. 
  2. Como a inspiração vem rapidamente - e pode sumir tão rapidamente quanto veio - tenho sempre bloquinhos e canetas espalhados pela minha casa, escritório e na bolsa, além do smartphone que está sempre por perto. A imediata anotação da ideia é importante para o seu não esquecimento.
  3. Muitas vezes a ideia vem sozinha. Mas muitas vezes ela já vem encadeada com outras ideias assim que começo a anotá-la. Os principais itens são escritos em poucas linhas e é muito bonito presenciar o nascimento do texto logo ali, fluindo... 
  4. Normalmente deixo as frases da inspiração incubarem ou respirarem... Minutos ou horas, até lê-las novamente para escrever o texto que virá.
  5. A escrita é rápida, prazerosa, completa. Escolho cada palavra, sinto o fluxo dos parágrafos, vejo o leitor seguindo o caminho de cada pensamento e se vendo no que lê... 
  6. A postagem dos textos é feita rapidamente. 
Uma observação aqui: quando um redator não tem autonomia para a publicação, os textos passam pelo crivo e aprovação de gerentes ou diretores da área antes de serem (ou não) publicados.
Escritas são precisas, edificações construídas a partir da arquitetura de cada ideia. Já li em algum lugar que quem escreve bem geralmente teve pais bons escritores. Meu pai e minha mãe escreviam muito bem. Receber este traço de ambos foi natural e reconhecido desde a infância - e falo isso sem nenhuma vaidade porque foi simplesmente herdado. A eles devo.

Comentários

Postar um comentário