O dever que vem antes do direito - assim é desde que nascemos

Antes de ter qualquer direito, o bebê já nasce com um dever: deve respirar antes de poder aspirar a ter o direito de ser amado, cuidado, protegido e ensinado.

O filho tem o dever de respeitar seus pais e responsáveis - e este é um dever que é aprendido, a partir do que ele vê todos os dias pelo dever que os seus pais e responsáveis têm de respeitá-lo, além de amá-lo.

O aluno tem o dever de estar presente e atento em aula antes de querer ter o direito de aprender, opinar e participar das atividades com o professor e a turma. O dever do aluno também é aprendido a partir do exemplo da presença, da atenção e da condução do seu professor em classe.

O adulto tem o dever de ouvir a opinião do outro. É ouvindo que se é ouvido.

O trabalhador é também consumidor, e deve se lembrar que também ele se beneficia do alargamento de fronteiras e do aumento da concorrência.

E o vendedor? O vendedor tem o dever de demonstrar o valor do que vende - e mais inteligência há quando o faz para quem mais precisa e será beneficiado pelo seu produto ou serviço. O vendedor tem o dever de conhecer muito bem o que e para quem prioritariamente vende. Mais? Sim. O vendedor tem o dever de olhar através dos olhos do comprador, falar a linguagem do outro, entender o outro além das críticas ou concessões.

Se o vendedor tem tantos deveres, isso significa que comprador não os tem? Não, não significa. O comprador tem o dever de fazer boas escolhas. O comprador deve saber que o adiamento ou a não compra é uma decisão que também tem custo - e que é seu dever não adiar a compra se o custo da não compra for maior do que o da compra... 

Comentários