Custo não acompanhado não respeita orçamento. Ineficiência não tratada também não.

Já falamos aqui sobre as diferenças entre a compra pelo orçamento e a compra pelo resultado.

Hoje, falando pelo telefone com um cliente, eis que surge (novamente) a questão do orçamento.

Olhar através dos olhos do cliente é olhar como ele; é ouvir, completamente presente, cada palavra, cada entonação e cada silêncio que ele transmite. Assim aconteceu naquele ligação.

Falamos sobre o custo que já "hoje" a "não compra tem" e traçamos próximos passos em conjunto.

Ao desligar o telefone, mais uma clareza tive: custo não acompanhado não respeita orçamento. Ineficiência não tratada também não.

Comentários