Evidências vão além do discurso

Falando uma coisa e demonstrando outra?
Acontece repetidamente. Não dando o exemplo, alguém diz a um outro o que este outro deve fazer. Este é o caminho mais curto para que ele (o outro) não acredite no que fala aquele que não faz o que fala.

Quem ouve procura evidências. Evidências vão além do discurso, da argumentação. Falar de foco no problema sem demonstrar foco no problema? Falar de olhar através dos olhos do cliente sem demonstrar que olha através dos olhos do cliente?

Conscientemente ou não, quem fala demonstra evidências. Gera no outro confiança quando fala e demonstra o que fala, em uníssono. Gera desconfiança quando fala o que não demonstra.

Ser o que falamos. Demonstrar o que acreditamos. Não exigir dos outros o que não temos em nós. Dar-nos conta quando o que falamos não é o que fazemos. Ver o vazio do discurso sem consistência - o nosso e o dos outros... Grandes desafios, dia após dia...

Comentários