Tamanho importa?

E um grande cliente pergunta quantos funcionários a empresa de software tem. E antes de responder com o número, respondo que empresas de software têm estruturas enxutas e custos operacionais mais baixos justamente porque criam estruturas ágeis de desenvolvimento, com software fazendo o trabalho intenso e pesado, com software gerando software.

E o cliente sorri.

E passamos a falar sobre as diferenças entre a cultura digital e a cultura do mundo físico. E de como a cultura digital e o uso intensivo de software podem ajudar o mundo físico a entregar mais, a ter menos perdas, a ser mais inovador no cumprimento dos seus propósitos.

Tamanho importa. O tamanho da demanda do cliente define o requisito. Mas, ao mesmo tempo, em várias condições e contextos, tamanho não importa. Grande ou pequena que seja a empresa de software, é o nível de conhecimento da realidade do cliente e da tecnologia que vende, é a eficácia, a inovação e a excelência do software desenvolvido, é a demonstração desta excelência no uso e nas métricas de resultado e casos de sucesso, é o carinho, o respeito e a consistência no cuidado da empresa atendendo aos clientes que, na hora da decisão, determinam a preferência do novo cliente.

A questão é o cliente "ver" isso...

(o que você logo demonstra nas abordagens aos seus clientes potenciais? a interface do seu software? ... ou os benefícios concretos da compra do seu software, independentemente do tamanho da sua empresa?)

Comentários

  1. Achei muito interessante o texto. Apenas discordo do ponto "custos operacionais mais baixos", pois a mão de obra de nosso segmento é muito qualificada, logo os custos não são mais baixos mesmo tendo poucos colaboradores. A proporção da folha versus receita é bastante significativa.

    ResponderExcluir

Postar um comentário