Até onde se repete o passado?


E se você não gosta de responder às perguntas que lhe fazem, penso quantas perguntas suas ficaram sem resposta no passado.

E nem imagino quem deixou de responder às tantas perguntas que você fez.

E vivo continua o que lhe deixou frustrado desde então.

E hoje é você quem frustra quem precisa das suas respostas.

Não vê a liberdade que há na dinâmica de perguntas e respostas?

Não vê que há um rito de passagem entre perguntar e responder?

Comentários