Coerência

E se o outro esqueceu o que aprendeu, lembro de ensinar de novo o que o ensinei.

E faço isso com alegria - e não com impaciência ou irritação. Lembro do tanto que já esqueci do que aprendi. Dou a ele a atenção que me faz bem receber.

E se é mais fácil falar o que os outros devem fazer, lembro de observar primeiro em mim o que falaria aos outros para fazer. Se não ajo como falo, como poderia falar para outros o que deveria demonstrar sendo e agindo?

"Ser" antes de falar ao outro: isto, sim, é coerência... 

Comentários