As repetidas respostas que identificam padrões

Há os que dizem que isso ou aquilo é difícil, há os que dizem que isso ou aquilo é fácil. O que muda? O que faz alguém decidir por compartilhar uma opinião com o rótulo de "fácil" ou "difícil"? Mais ou menos como aquela história do copo meio cheio ou meio vazio, lembra? Qual é a sua resposta? Meio cheio? Meio vazio? O que você vê? Já pensou que o copo pode estar "cheio" com água "e" ar?

Há ainda os que dizem que "tudo" é difícil. Não importa a pergunta, a resposta vai começar com um "difícil responder...". O que causa esta repetida resposta? Insegurança? Medo de errar? Forma de valorizar a resposta? Cada uma e/ou todas as opções... O tom e o conteúdo do que vem após o "difícil responder", definirão que sentimento rege a ação de quem está falando... Difícil será lidar com um constante e permanente difícil...

Há também os que usam muito o "fácil" como resposta. Miopia? Prepotência? Ou simplicidade ao compartilhar o que se sabe e/ou visão do que outros talvez não vejam? De um lado desconhecimento ou soberba, do outro lado conhecimento, cooperação, compaixão... O tom e o conteúdo do que vem após o "fácil", definirão que sentimento rege a ação de quem está falando... Na presença da autêntica e generosa cooperação, fácil será lidar com este fácil... 

Comentários