A eficiência do bem à população

O que a sua empresa está "consistentemente" fazendo pelo bem da população?

2 fatores importantes aqui:
- a iniciativa tem que ser consistente, duradoura. Não pode ser um mero espasmo que é rapidamente esquecido;
- a iniciativa deve ajudar muitas pessoas, além do seu público-alvo, além do seu propósito imediato de negócio.

Está logo pensando nos custos, sim? Respire... Sejamos criativos... O que a sua empresa pode consistentemente fazer pelo bem da população num nível de custo que não lhe pese?

A consciência de um país passa pela necessidade da população de reconhecer nas empresas não apenas organizações que desenvolvem e vendem produtos e serviços, mas também organizações que contribuem, criativa e significativamente, para o desenvolvimento e o bem-estar da sociedade. Estamos indo além da comunicação tradicional do discurso, da publicidade, para a demonstração da ação, da benfeitoria, onde todos - e não só nossos clientes - podem se beneficiar. Este é o desafio presente e que beleza que assim seja!

Algumas empresas já se sobressaem. Quantos clientes novos e futuros o Itaú ganhou pela boa vontade que gera nos que passam pelas suas ciclovias dominicais? Quantas vezes os clientes Itaú sorriem ao ver o "seu" banco fazendo "aquele" bem?

O quanto compradores nas filas de supermercado escolhem produtos pelas embalagens reaproveitáveis que têm? O quanto compradores se lembrariam com gratidão de empresas que mantivessem "consistentemente" a limpeza e a beleza das praças e dos locais de utilidade pública de sua cidade?

O que a sua empresa poderia fazer? Observe à sua volta. O que parece mais carente, abandonado, desassistido? Haveria como sua empresa trabalhar com esta falta e criar um "bem" para o público? Quanto maior a dúvida, maior será a inspiração! 

PS: Este final de semana recebi um e-mail falando assim: "Permita-me ousar a "perceber" que a "Engenharia de Vendas" pode ser extrapolada para qualquer venda. Até de si mesmo enquanto pessoa ou profissional." Sim, sim, Luiz Claudio! Este é o meu "a mais", o bem à população. Apesar do meu foco específico no segmento de empresas de software nos cursos, o que escrevo e ministro pode ser aplicado à vida pessoal e profissional de todos. 

Comentários