E se 1/4 dos seus decisores desaparecessem?

O que poderia significar para um processo decisório se 21% dos decisores não comparecessem e 6% ficassem mudos? A decisão seria diferente? Os reflexos da decisão seriam diferentes? Os vencedores seriam diferentes? Os perdedores seriam diferentes?

Querendo um país, um estado, uma cidade, uma empresa, um projeto bem governado, o primeiro passo é comparecer ao momento da decisão ou à urna da eleição (se eleições forem convocadas), sim? E não interessa aqui um simples "dwelling" (discussão interminável de algo), mas uma real investigação dos "por quês". Por que tantos não votaram? O que os impediu? Indiferença? Insegurança? Quantas vezes outras eles deixam de decidir, dando a outros o direito de escolha que pertence "a eles"?

Só entendendo o que fez mais de 30 milhões de pessoas se ausentarem do momento mais importante da vida de um país poderemos chegar à compreensão integral da insatisfação, da falta de confiança e da indiferença que este processo decisório nacional provoca em tantos.

Comentários