Adjetivou, deixou de observar

Observamos, registramos e analisamos comparativamente algo ou alguém até o momento em que o adjetivamos.

Depois da adjetivação, cria-se a catalogação e cai a observação.

Meio radical, sim, mas observe a sua própria observação. Precisamos de conforto, de segurança, de sentir que sabemos, conhecemos.

E aí encontramos uma linha bem fina... Ao querer segurança, corremos risco!

Qual risco?

O risco de perder a atenção na ação e o risco de não observar mais o que está em constante mutação - seja o mercado, a concorrência, o foco do seu trabalho, seus associados e até você próprio!

Comentários