Qual é o custo da sua, da nossa inércia?

Na Física, inércia significa a propriedade que os corpos têm de não poderem alterar seus estados de repouso ou de movimento por si próprios. Na vida, inércia significa rotina, falta de movimento, resistência passiva ao novo. Percebendo nós ou não, a inércia nos acompanha e nos cobra um custo "diário". A conta é alta.

Que custo é este? É o custo de seguir o que já é conhecido, é o custo do adiamento, é o custo de não fazer a mais por não se saber como fazer a mais ou diferente.

Vejo isso acontecendo com constância em uma situação bem específica: quando, por exemplo, clientes adiam a participação em um curso nosso por terem uma visita agendada com um cliente no mesmo dia do curso. Visita agendada não se desmarca, não é? Claro que não, cliente é prioridade! Sim? Não? Talvez... 

Qual é, realmente, a prioridade? Atender o cliente amanhã ou atender o cliente depois de amanhã mais preparado? O quanto se acelera uma venda quando acelerar se quer mas não se demonstra "ao cliente" o quanto a sua compra acelerará o ganho e diminuirá o custo de inércia que hoje ele paga? Sim, porque a conta da inércia é também alta para ele...

Adiando a compreensão de uma metodologia que permite a um vendedor de software demonstrar o valor do seu software "de forma clara, concreta e prioritária para o seu público-alvo", um vendedor, gerente ou diretor comercial de uma empresa de software adia a possibilidade de vender mais e mais rapidamente. Muitos são os depoimentos. Quer vê-los? Aqui... 

3 perguntas ficam: 
- quanto custa o seu adiamento? 
- quanto custa a sua não venda?
- quanto custa a sua inércia?

Comentários