O valor do software está no resultado para o cliente (já se deu conta?)

Resultado pode ser medido e é esta medição que chamamos de "métricas". Abandonamos a tradicional apresentação do software e discussão sobre preço justo ou injusto (como discutir algo que não pode ser medido?) para a abordagem em que as métricas de resultado do software que vendemos são declaradas na primeira abordagem. Não pedimos a confiança do cliente, demonstramos o porquê de merecer tal confiança.

Por que? Porque o  valor do software está no resultado para o cliente. O cliente responde e entende muito mais quando falamos a linguagem dele, quando focamos a realidade, desafios e problemas que ele tem, quando demonstramos que ajudamos clientes como ele a resolver problemas como os dele...

O problema muitas vezes está aí. O vendedor conhece o produto que vende, mas não o cliente e o público-alvo para quem vende. Mais ainda, o vendedor é (justificadamente) treinado na tecnologia e no produto e (injustificadamente) não treinado ou dedicado a segmentos-alvo. Ora, se conhecemos o produto ou serviço bem e não conhecemos tão bem a realidade do cliente que abordamos, sobre o que falaremos? Sobre o produto/serviço... E isso é exatamente o contrário do que o cliente quer e se preocupa em ver num vendedor de software que o aborda!

Cliente quer e precisa falar sobre seus próprios problemas - e não sobre as funcionalidades do software à venda (que podem ser várias e confundir ainda mais o possível comprador).  A venda é fértil e generosa se o foco é invertido: de foco no produto ou serviço a foco no resultado de questões prioritárias para o cliente com o uso do produto ou serviço. Quando o custo da não compra do cliente (que é igual à ineficiência por ter um problema que o software pode evitar) é maior do que o custo da compra (o preço do software), fica claro para o cliente que decisão tomar. Compra.

Então... como definir as suas métricas? Como coletá-las, como organizá-las e como usá-las como principal argumentação de venda?

1- Como definir as métricas:

Módulo a módulo do seu software, vá anotando o que cada um dos controles/funções permite ou evita. Este é um trabalho conjunto entre as áreas de desenvolvimento e comercial. Que problemas "para o negócio do cliente" são evitados pela existência de cada controle ou função? Transforme os controles e funções definidos no seu software em notações de problemas da vida real dos clientes.

2- Como preparar o Checklist de Resultados para o levantamento de métricas:

Classifique as métricas em ordem de importância para o cliente, ou seja, por ordem de prioridade dos problemas/desafios medidos (quanto maior a prioridade, maior o valor que o cliente dará à solução do problema). Liste-as com colunas laterais para preenchimento. Cada dupla de colunas laterais deverá ter os títulos Data e % de Mudança (diferença entre as duas últimas datas à esquerda). Este é um trabalho das áreas comercial e de implantação.

3- Como coletá-las:
Em um momento pré-implantação, perguntas feitas ao cliente permitirão o preenchimento da primeira coluna de Data do checklist. Em momentos pós-implantação, seu software e validações pelo cliente permitirão o preenchimento das demais colunas de Data. A coluna % de Mudança é calculada (os números em reais ou quantidades da data mais recente menos os números da data mais antiga e, estes, divididos pelos números da data mais antiga). Este é um trabalho da equipe de implantação (pré e primeira pós) na coleta e do comercial e de sistemas na organização, acompanhamento e análise.

4- Como e quando usá-las como argumentação de venda:
Métricas são fruto de implantações. São fatos, não são opiniões. Por serem fatos, têm alta credibilidade. Clientes novos/potenciais têm uma curiosidade natural e legítima sobre o nível de qualidade que podemos prestar a eles. Nossas métricas de resultado respondem a eles exatamente o que eles querem, precisam e se preocupam em constatar. Cabe à equipe comercial incluir os maiores e mais importantes % de Mudança do Checklist de Resultados - ou seja, os maiores ganhos de eficiência obtidos - nos seus scripts de abordagem. E cabe ao Marketing da empresa incluir esses máximos e comprovados ganhos de eficiência  - indicados com um "até % de aumento (ou redução) em... (cada métrica) - nos materiais de marketing e comunicação da empresa e do produto / serviço.

Quanto mais profissionais de software entenderem e trabalharem assim, maiores serão as vendas do software brasileiro. Por empresa e no setor como um todo. Nosso maior concorrente é o adiamento, é o adiamento da decisão de compra pelo cliente, indeciso, inseguro por não ter fatos à mão... e não um concorrente A ou B. Não adie você também a possibilidade de se dar conta disso...

Comentários

  1. Tem alguma diferença para quem aluga sistemas para pessoa jurídica publica? as abordagens são as mesmas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Arthur! Em relação às métricas, sim, as mesmas.

      Excluir
    2. Tive um pouco de dúvida em relação a montagem desse checklist, teria como mandar um modelo?

      Excluir
    3. Arthur, monte-o numa planilha, como entendeu, e mande-o para info@engenhariadevendas.com.br que farei meus comentários, ok?

      Excluir

Postar um comentário