"Faça. Ou não faça. Não existe tentar."

Yoda:
"Estarei sempre com você, o que poderá deixar de ser feito?
Não ouve nada do que falo? Você deve desaprender o que aprendeu..."

Luke:
"Ô, eu vou tentar..."

Yoda:
"Não! Não tente! Faça! Ou não faça. Não existe tentar."

O diálogo acima acontece no Guerra nas Estrelas.  Yoda é o mentor, Luke é o jovem aprendiz. Que alívio! Numa cultura em que tentar parece ser o suficiente, revejo na fala do mentor uma verdade que vivo e acredito: tentar não é suficiente.

"Como não?", alguns de vocês já podem estar pensando. "Tentar é mais importante do que fazer", continuam.

Não. Tentar não é mais importante. Tentar é fazer sem inteireza. Tentar é fazer antes do tempo. Tentar é não se certificar de que se está pronto para fazer o que tem que ser feito. Tentar é não estar certo do que há a ser feito. Tentar é não pedir orientação e ajuda quando se precisa de orientação e ajuda. Tentar é um enorme (e ilusoriamente seguro...) talvez, uma defesa para quem não está certo do que poderá fazer e uma alegação para quem não está certo de que poderá orientar a quem faz... 

Não tente. Faça. Ou não faça. Decida, aja e siga, inteiro, 100% presente e preparado, assumindo sem medo as consequências das suas decisões e ações. 

Comentários