Solução sem demonstração não é solução

Muitas empresas e vendedores de software fazem uso intensivo da palavra "solução". Se tantos falam que vendem "solução", qual é a diferenciação e clareza que isso traz do ponto de vista do cliente?

Sim, porque o cliente vai ser objeto de vários contatos de empresas de software vendendo soluções completamente diferentes em tipo, escopo, preço e qualidade. Mas se grande parte dessas empresas usa "solução" como título e bandeira de sua oferta, como vai o cliente entender que há diferenças nas ofertas de cada uma? E se ele não entende as diferenças, como ele vai aceitar as diferenças de preços de cada uma?

Ou seja, nós mesmos nos igualamos aos concorrentes ao apenas denominar o que vendemos de "solução". Mais do que usar um termo que é usado por muitos indistintamente e sem explicação (solução "de que"?), é vital que expliquemos o quanto significa (as métricas!), o para quem (o público-alvo!), o para que (os problemas a serem evitados, os objetivos a serem alcançados, as necessidades a serem atendidas) e o porquê (o propósito) do que vendemos.

Solução é uma palavra que qualquer um pode "falar", com propriedade ou não. Mas solução é uma palavra que nem todos podem "entregar" ao cliente. Os que entregam sabem que a demonstração da solução vale muito mais para o cliente do que o uso não concreto de palavras. Os que não entregam não percebem que solução sem demonstração não é a solução..

Comentários