Quanto menos rótulos, menos limites...

Se alguém pedisse uma definição sua, profissional, o que você diria? Provavelmente seu cargo, sua empresa e sua missão? Sua formação? Qualificações que historiam o que você já fez e faz hoje?

E se eu lhe dissesse que quanto mais rótulos temos, mais limitados ficamos?

O que somos profissionalmente vai muito além de uma possível descrição produzida pela área de cargos e salários das nossas empresas. O que fazemos e como fazemos extrapola a mais detalhada definição do nosso cargo porque, curiosamente, quanto mais detalhada, mais limitada ela se torna. E mais engessados alguns se comportarão se se conformarem apenas a seguí-la..

Vejamos: um engenheiro de vendas planeja, organiza e executa suas vendas. Acompanha seus clientes. Tem relacionamento e, com muita habilidade e credibilidade acumuladas, influência em praticamente todas as áreas da sua própria empresa. Prioriza e cataliza as atividades relacionadas à venda não só no que faz mas também nesses relacionamentos internos. Por demonstração, pela sua atitude pessoal diária, compartilha com todas a necessidade das áreas canalizarem seus esforços para a venda. Demonstra como o atendimento, o suporte, a implantação, os consultores e a equipe de desenvolvimento são "parte" desse processo holístico da venda, que é a base para o principal objetivo de qualquer empresa com fins lucrativos (o lucro).

Um suporte que não só dá ótimo e pronto suporte técnico aos clientes mas também vê, entende, comunica e é ouvido sobre oportunidades para correções de percurso e potencial para novas vendas.. Uma equipe de implantação que não só faz a implantação do software em novos clientes mas também vê, entende e comunica oportunidades para mapeamento de novas oportunidades e novas vendas.. Uma equipe de desenvolvimento que não só desenvolve mas também vê, entende e se preocupa com as perdas em vendas provocadas por atrasos e faltas de conformidade nas entregas das funcionalidades e versões do software.. Se cada um desses fica restrito aos rótulos que têm e às placas das suas portas, se não existe um canal aberto, recíproco e prioritário de comunicação entre eles e a equipe comercial da sua empresa para a troca de mapeamentos de oportunidades, quanto de novas vendas ou vendas cruzadas potenciais deixarão de ser realizadas? Quanto custará às nossas empresas a desunião de esforços para a venda? 

Ultrapassando os rótulos, porém, cada uma dessas áreas poderá enxergar o seu espaço e o seu papel tanto na sua atividade principal como também no processo da venda, contribuindo diretamente para o objetivo maior da empresa.

Quanto maior a atenção ao rótulo, menor atenção é dada ao que se pode fazer além dele.. Mas quanto menos rótulos nos preocupamos em acumular e em até ostentar (mesmo que os outros fatalmente nos dêem rótulos diversos), menos limites teremos.. E mais além iremos...

É isso o que quero. E você?

Comentários