Quem fala precede o que é falado

Imagine 2 pessoas falando sobre o mesmo assunto com opiniões controversas. Como você decide em quem confiar? Como você atribui credibilidade a quem ouve?

Esta é uma situação diária de um comprador de software, que atende vendedores de software de diversas empresas. Esta é uma situação diária de um cidadão/profissional brasileiro, que conversa e trabalha com muitas pessoas, navega pela Internet, lê jornal e livro e vê televisão. Como atribuir importância a quem nos fala? Em quem mais acreditar?

Quem fala precede o que é falado. Tudo o que é falado não tem a mesma importância. Quem fala define essa importância. Quem é centrado, responsável, confiável, visionário, competente e experiente no que fala, tem muito mais credibilidade do que aquele que se aproxima mais do perfil verbal radical irresponsável que não suscita confiança nem demonstra competência, visão e/ou experiência no que fala, independentemente de sua origem, cargo ou função.

O radical levanta polêmicas, o centrado esclarece-as. O radical provoca incêndios, o centrado apaga-os. O radical de hoje ainda não sabe, mas precisará de ajuda. O centrado já sabe que a oferecerá. 

Nesse meio tempo, os compradores de software e os cidadãos brasileiros terão decidido de quem ouvir e em quem confiar sobre o que mais lhes interessa em tudo o que lhes é falado.  

Comentários