Excelência contagia

Nos Estados Unidos, investidores em tecnologia analisam não só o projeto/produto/serviço, mas, principalmente, as pessoas. Quem e como são as pessoas que dirigem a empresa candidata ao investimento? Que histórico têm de desenvolvimento, como são pessoalmente, e como se relacionam com os outros?

Confiança, segurança, conhecimento (tecnologia, indústria, mercado, clientes) e princípios (sim, ética) observados nos executivos em busca de financiamento são básicos para o prosseguimento do contato e a consequente avaliação do projeto/produto/serviço. A avaliação que fazem das pessoas é, portanto, o primeiro filtro crítico para a decisão de investir ou não. Projetos/produtos/serviços são feitos por pessoas e nelas se concentra a primeira fase da decisão "go / no go" (vamos / não vamos).

Uma máxima vale para investidores tanto quanto vale para sócios, chefias e associados: "tente estar sempre no meio dos excepcionais, excelência contagia" (José Olympio Pereira Neto).  Faz sentido.. Em grupos de pessoas excepcionais em como são e em como fazem, muitos projetos de sucesso são desenvolvidos, crescem, se multiplicam... E não é exatamente isso o que os investidores mais querem?

Comentários